Praça de Mayo

Praça de Mayo, antigo lugar de corrida de touros.

Você também o encontrará em:

A Praça de Mayo é a mais antiga de Buenos Aires e cenário de todos os acontecimentos políticos mais importantes da história argentina, com exceção da Declaração da Independência. Seu nome é uma homenagem à Revolução de do dia 25 de Maio de 1810, que gestou a Independência argentina, a partir da qual o país começa a escolher uma forma de governo própria.

É também o lugar onde foi fundada por segunda vez a Cidade por Juan de Garay, no dia 11 de junho de 1580, com o nome de “Ciudad de la Santísima Trinidad y Puerto de Santa María del Buen Ayre”. Ao redor desta praça foi crescendo a primitiva aldeia, até se converter no centro político do país.

Ao redor da Praça de Mayo estão localizados vários edifícios históricos e governamentais: o Cabildo, a Catedral Metropolitana onde rezou missa o Papa Francisco durante mais de 20 anos, a Casa de Gobierno conhecida também como Casa Rosada, sede do Governo Nacional, o Palácio do Governo da Cidade de Buenos Aires, bancos e ministérios.

A partir de 1890, quando foi realizado o primeiro ato político de massas e quando foi fundada a Unión Cívica, partido político que logo deu origem ao atual partido Unión Cívica Radical e que transformou em cenário de grandes manifestações sociais. A partir de 1977, é o lugar de reunião das Madres de Plaza de Mayo, que reclamam por seus filhos desaparecidos durante a última ditadura militar.

No centro da praça está a Pirâmide de Mayo, monumento construído em 1811 para celebrar o centenário da Revolução e que foi reformado em 1856 pelo artista e arquiteto Prilidiano Pueyrredón. Entre a Pirâmide de Mayo e a Casa do Governo está localizado o monumento a Manuel Belgrano, criador da bandeira nacional.

Curiosidades

Até pouco depois da Revolução de Maio aconteciam as corridas de touros na Praça. E até meados do século XIX os habitantes da cidade não se animavam a se aproximar do terreno baldio vizinho da Catedral, porque acreditavam que por ali vagavam os espíritos. O lugar era conhecido como o “Hueco de las Ánimas” (Buraco das Almas), descampado que desapareceu com a construção do primeiro Teatro Colón, inaugurado em 1857.

 

YRIGOYEN, HIPOLITO AV. y BALCARCE