Ecoparque

O antigo Zoológico de Buenos Aires está se transformando num Ecoparque interativo.

Você também o encontrará em:

Palermo

O antigo Zoológico de Buenos Aires está sendo transformado num Ecoparque interativo, educativo e ambiental, seguindo as tendências do século XXI. Visitá-lo em família é fazer parte de um processo de transformação que visa melhorar a qualidade de vida dos animais.

O novo Ecoparque estimula visitas conscientes para preservar os habitantes do antigo zoológico e fomentar uma nova relação de respeito e cuidado com eles. Por isso, abre menos dias na semana e limita o número de entradas diárias a 2000, proibindo que os visitantes alimentem os animais.

Atualmente é possível visitar duas áreas do local. A primeira que inaugurou tem acesso pela Plaza Italia e é habitada por patos, maras (roedores da América do Sul), pavões e algumas outras espécies que circulam livremente nos lagos e pastos que ali existem. Já do outro lado, com acesso pela Av. Del Libertador é denominada como "o tanque" com 200 espécies de árvores, arbustos e herbáceas, e outras 600 espécies nativas. O local agora tem novas trilhas e as obras de arte ali instaladas foram restauradas, como as fontes de Pescadores e Ninfas com cabras, a escultura de um Relógio Solar e o busto de Juan Manuel de Rosas.

Horários: terças a domingos das 10 às 17h. Vagas limitadas. Entrada gratuita. Acesso pela Plaza Italia e pela Av. Del Libertador.

Antigo Zoológico de Buenos Aires

O Zoológico de Buenos Aires foi inaugurado em 1888 e funcionou até 2016. Por mais que hoje esteja num processo de transformação em um Ecoparque,  sua arquitetura de estilo vitoriano ainda se destaca. Declarados Monumentos Históricos Nacionais, os pavilhões são um retrato da arquitetura clássica de cada um dos países de origem das espécies que o habitavam. Desta forma, cada recinto foi desenhado com diferentes estilos arquitetônicos (chinês, indiano, mourisco e grego romano). Além disso, possui inúmeras obras de arte, entre as quais uma figura feminina feita pela escultora argentina Lola Mora.

Conheça a história do bairro de Palermo.