Segurança e Nível Sanitário
Buenos Aires é uma cidade segura, bem como preparada em matéria sanitária

Segurança

Buenos Aires é uma cidade segura, mas como em toda grande metrópole do mundo, são necessários alguns cuidados. Por exemplo, não deixar sacolas e bolsas penduradas nas cadeiras em lugares públicos e nem andar de noite por ruas pouco iluminadas. 
 
Diante de qualquer dúvida ou denúncia, a cidade conta com dois órgãos públicos que podem ser de grande ajuda: a Defensoria do Turista e a Delegacia do Turista.

Defensoria do Turista (Defensoría del Turista)

Se em sua visita à Cidade de Buenos Aires você sofrer algum tipo de maltrato, abuso ou discriminação, você pode ir ou entrar em contato telefônico com a Defensoría del Turista. Seu número de telefone é: 4302-7816. 

Você também tem a possibilidade de se dirigir pessoalmente a qualquer uma de suas oito sedes. A central se encontra na: Avenida Pedro de Mendoza, 1835 (Museu de Belas Artes Benito Quinquela Martín), no bairro La Boca. Horários: segunda a domingo das 10h às 18h e seu e-mail de contato é: turista@defensoria.org.ar

Da mesma maneira, os Centros de Atenção ao Turista de Recoleta, Puerto Madero e Lagos de Palermo também recebem consultas.

Delegacia do Turista (Comisaría del Turista)

A Delegacia do Turista é um corpo especializado encarregado de velar pela segurança e integridade dos turistas nacionais ou estrangeiros que visitam Buenos Aires.

Sua principal característica é que conta com efetivos policiais altamente qualificados, treinados na área de relações interpessoais e com preparação em múltiplos idiomas (inglês, francês, italiano, japonês e português), que permite atender as necessidades da população turística que se encontra aproveitando as atrações que a Cidade de Buenos Aires deixa a sua disposição. 

Em caso de necessidade ligue para: +54 9 11 5050-3293 / 9260 ou entre em contato pelo e-mail: serv.turista@gmail.com

Atenção
Em caso de perda ou roubo de documentação o procedimento é o seguinte:
1. Ir até a Delegacia mais próxima e fazer a DENUNCIA (no Brasil o conhecido BO - Boletim de Ocorrência).
2. De posse desse documento, ir até o Consulado do Brasil em Buenos Aires (Calle Carlos Pellegrini 1363, 5º andar), das 09h às 15h.O Consulado emitirá uma autorização para saída do país; sem ela e sem os documentos é impossível cruzar a fronteira.

Nível sanitário

Não há obrigação ou necessidade de nenhuma vacina antes de entrar em território argentino, já que tanto o país como a Cidade de Buenos Aires são seguros desde o ponto de vista sanitário (não há riscos de contágio por vírus como, por exemplo, o Zika). Adicionalmente, a água da rede pública da Cidade é potável e os hospitais públicos (que estão à disposição do turista) atendem emergências às 24 horas, gratuitamente. Por último, o número gratuito 107 é o serviço para solicitar ambulâncias para emergências (SAME), que também funcionam 24 horas.

Farmácias

Existe uma rede muito ampla de farmácias em todos os bairros da Cidade de Buenos Aires. Muitas delas atendem à noite (são chamadas farmácias "de turno") e a lista pode ser consultada pela internet ou na porta de cada farmácia.
As farmácias vendem diversos tipos de medicamentos: sem receita (o de venda livre), com receita e com receita arquivada ("tarja preta"). Para comprar medicamentos com receita é necessário consultar um médico, seja num hospital público, clínica ou consultório privado, que fará e assinará a receita. Por outro lado, em casos de medicamentos vendidos com receita arquivada, é emitida uma receita - por duplicado ou triplicado, segundo o caso - para cada embalagem comprada. Dentro dessa categoria se encontram os psicofármacos. 

Fumantes e não fumantes

Há vários anos existe, na Cidade de Buenos Aires, uma lei que proíbe fumar nos espaços públicos fechados como: restaurantes, bares, padarias, shoppings, cinemas, teatros, hospitais, escolas, escritórios administrativos, transportes públicos, bancos, entre outros. De toda maneira, há exceções para os locais que possuem uma superfície superior a 100 m², com espaços para fumantes separados dos demais; também há clubes para fumantes de tabaco e tabacarias na Cidade.

Consumo de álcool e drogas

O consumo de álcool é proibido para os menores de 18 anos de idade e para qualquer pessoa com intenções de fazê-lo em via pública ou no interior de estádios onde haja atividades esportivas, culturais ou artísticas. Para comprar bebidas alcoólicas, os supermercados e armazéns podem vender somente até as 22h, enquanto que os restaurantes, bares e baladas podem comercializar até as 5h.
A comercialização, o porte ou consumo de drogas são puníveis pela lei argentina, exceto no caso da maconha para consumo pessoal, a qual foi autorizada em 2009, a partir de uma decisão da Corte Suprema de Justiça da Nação.

Turismo sexual

Na Argentina tanto o turismo sexual como o tráfico de pessoas para a exploração sexual são puníveis severamente pela lei. O telefone gratuito 102 é o número usado para denunciar qualquer caso de prática de exploração sexual comercial ou violação dos direitos das crianças ou adolescentes. Este número telefônico pertence ao Conselho dos Direitos das Crianças e Adolescentes do Governo da Cidade de Buenos Aires.

 

Telefones úteis

 

911

 Emergências às 24h

103

 Defensoría Civil, às 24 h

100

 Bombeiros, ás 24 h

144

 Vítimas de violência de gênero, às 24 h

101

 Polícia, às 24 h

145

 Tráfico e trabalho escravo, às 24 h

107

 Emergências médicas, às 24 h

102

 Serviços a crianças, às 24 h