A partir do 20 de Março do 2020 e pelo Decreto 297/20 todo o pais ingreso num período de

isolamento social, preventivo e obrigatório.

¿Qué significa?

Você não pode sair da casa ou alojamento na cidade apenas para se fornecer dos artigos

essenciais como alimentos, artigos de limpeza e medicamentos.

Se você não cumpre as normas, comete um delito.


No caso de ter viajado para um pais onde o virus circula ou tiveste contato com

pessoa doente, você deve ficar por 14 dias isolado.

Se você tambem tiver algum dos sintomas, ligue gratis à 107.


Para mais informações, por favor envie um e-mail para turismo@buenosaires.gob.ar

Os segredos do casco histórico portenho
Percorrer o casco histórico é um imperdível em sua visita a Buenos Aires, conheça também seus lugares secretos.

O casco histórico portenho - conhecido por abrigar os monumentos mais emblemáticos da cidade e do país, como por exemplo, o Obelisco, a Casa Rosada, o Cabildo e a Catedral - também conta com cantos não muito conhecidos. Na sua visita a Buenos Aires, aproveite para explorar esses pontos e se surpreenda com os segredos que guardam.

Uma foca em pleno centro da cidade

Você sabia que o autor do Pequeno Príncipe morou na Argentina, adotou uma filhote de foca e a manteve em seu banheiro em pleno centro portenho? Enquanto Antoine Saint-Exupéry passava uma temporada em terras gaúchas, traçando as rotas aéreas do sul do país, ele provavelmente não resistiu as fofuras desta criatura, trazendo-a de volta ao seu apartamento em pleno centro portenho. Cenário e inspiração para o seu livro Voo Noturno, o autor viveu no sexto andar da torre Mitre da Galería Güemes (Calçadão Florida, 165). Hoje, seu apartamento, totalmente restaurado, está aberto para visitas pelas manhãs.

Uma entrada exclusiva para o metrô

Localizada em plena Avenida de Mayo, 560, a Pasaje Roverano data desde o século XIX. Entretanto, a sua estrutura atual é mais recente, devido à ampliação desta mesma avenida. Durante a reforma deste edifício, uma entrada secreta a estação Peru da linha A do metrô foi incorporada, tornando o único prédio a ter essa característica em toda a capital portenha. A pasaje também abriga o estúdio de cabeleireiro de Mario Sariche, que nada mais nada menos, cortou o cabelo do Papa Francisco durante 20 anos. Aproveite sua visita para embarcar em um local que retrata uma Buenos Aires que parou no tempo.

O que um jornal tem a ver com uma casa de cultura?

Neste caso, tudo. Também na Av. de Mayo, 575 (do outro lado da rua) temos uma relíquia do jornalismo portenho e argentino. Trata-se do prédio do antigo jornal La Prensa, em que hoje funciona como a Casa de la Cultura. Entretanto, antes mesmo de transformar as salas em locais de exposições, todo o funcionamento do jornal já era uma espécie de casa cultural. Além de todo simbolismo por trás de suas pinturas, o antigo jornal contava com uma biblioteca de oitenta mil volumes, uma sirene que anunciava boas e más notícias, como também apartamentos, consultórios médicos e odontológicos e uma escola de música. Todo o trabalho de recuperação resgatou características originais do edifício que realmente vale a pena uma visita nos finais de semana.

Os bastidores da Revolução de Mayo

Se você é amante da literatura, então esse próximo lugar é para você! Localizada entre as Ruas Alsina e Bolívar, a Librería de Ávila é a primeira da cidade, onde antigamente se chamava Libería del Colegio. Conta com dois andares e cem mil exemplares tanto de livros novos como usados. Fundada em 1785, a antiga livraria foi local de encontro dos revolucionários de maio de 1810, que se inspiraram nos livros da Revolução Francesa e debatiam sobre a futuro da nação. Visitá-la é uma volta a aquela época e toda a sua história.

Uma farmácia e um museu

Não muito longe do local anterior, a Farmácia de La Estrella, também a primeira da cidade, localizada na esquina das Ruas Defensa e Alsina é uma jóia portenha. Fundada em 1838, vinte anos depois de sua inauguração já era considerada uma das mais importantes da América do Sul. Até hoje preserva seus móveis e pinturas originais e o curioso é que no andar superior está o Museu da Cidade que conta a história de Buenos Aires, através de seus costumes, arquitetura, móveis e anedotas.

BÔNUS: Isso é uma igreja?

Um pouco mais afastado do centro histórico portenho, mas ainda assim no mesmo bairro, se encontra um edifício que parece ser uma igreja. Entretanto, trata-se do Museu Cenográfico Botica del Ángel (Rua Luis Sáenz Peña, 543). É a antiga casa do animador, pintor e cenógrafo Eduardo Bergara Leumann. Por muitos anos, serviu como espaço teatral alternativo para diversas peças que não tinham roteiro, nem estréia e era na base da improvisação. Hoje, o local conserva uma mescla de diferentes expressões artísticas e todo o percurso pela história portenha e argentina a partir da década de 1960 até a atualidade. Para visitá-lo é preciso fazer uma reserva prévia.


Não deixe de conhecer os lugares tradicionais do casco histórico portenho.