Monumentos no bairro Retiro
General San Martín, Caídos em Malvinas, Carlos Pellegrini

Monumento ao General San Martín e aos Exércitos da Independência 
É o primeiro monumento equestre do país e presta honrarias ao General San Martín e a quatro importantes eventos relacionados com a Independência americana: O Cruzamento dos Andes, a proclamação da Independência do Peru, a Batalha de Salta e a Tomada de Montevidéu. Foi realizado em bronze sobre uma base de granito vermelho polido. Inaugurado em julho de 1862 é obra do escultor francês Louis Joseph Daumas. Os grupos de bronze ao redor do embasamento foram inaugurados em 1910 e criados pelo alemão Gustavo Eberlein.

Monumento a Carlos Pellegrini
No começo da Av. Alvear, situado na Pracinha (Plazoleta) que leva seu nome, encontra-se o monumento que presta homenagem ao que foi presidente da Nação entre 1890 e 1892. Foi realizado pelo escultor francês, Jules Coutan e inaugurado em 1914. No mesmo estão combinados o mármore de Carrara e o bronze. Um importante embasamento, que simboliza a proa de um barco, e tem a figura de Carlos Pellegrini, empunhando a bandeira na mão esquerda.

Monumento aos Caídos nas Malvinas
Inaugurado em 1990, recorda aos jovens falecidos na guerra das Malvinas. No monumento pode-se apreciar 25 placas de mármore negro com os nomes dos 649 combatentes caídos na guerra de 1982. Abaixo, apresentam-se os escudos das 23 províncias, o escudo da Cidade e o Escudo Nacional. E, na parte superior, a imagem das Ilhas Malvinas. Está sempre custodiado por dois soldados e uma tocha acesa

Leandro N. Alem
A homenagem ao fundador do Partido Radical se encontra em uma pequena pracinha na Av. Leandro N. Alem esq. Maipú. Foi realizado pelo escultor argentino Pedro Zonza Briano e inaugurado em 1925. A base é de granito e as figuras de bronze. A estátua principal representa ao político argentino que avança com gesto vigoroso. Acompanham-no dois grupos que se fundem na base e que representam a juventude radical e ao povo argentino.