Grafites e Arte Urbana
A arte urbana e as intervenções com grafites são uma tendência mundial.

A arte urbana e as intervenções com grafittis estão em Hollywood, São Paulo, Londres, Nova Iorquee, é claro, também em Buenos Aires. As paredes portenhas abrigam um dos movimentos de arte urbana mais ativos da América Latina.

Do mundo inteiro chegam artistas para transformar muros cinza em museus ao ar livre. Sem esperar nada em troca, trabalham em equipe com seus pares locais, que viajam todos os anos para mostrar o trabalho em galerias e festivais do exterior.

Há muitas opções em lugares diferentes de todos os bairros, porém os mais coloridos para visitar são Palermo, Colegiales, Villa Crespo, Congreso, Barracas, Monserrat e La Boca.

Algumas intervenções contam com permissões, outras nem tanto, mas todas são geralmente bem-vindas por uma cultura que se desenvolveu nas ruas já há muito tempo. Há uma aceitação geral que convive com a curiosidade gerada por esse tipo de obra. A arte urbana na Cidade está regulada desde 2009 pela Ley de Muralismo. O único requisito necessário é a aprovação do dono da propriedade.

Um arco íris em Figueroa Alcorta e Pueyrredón

Em 2011 o duo de artistas suíços L/B, integrado por Sabina Lang e Daniel Baumann, colocou mãos à obra durante dez noites junto a uma equipe de dez pessoas. Assim foi que surgiur, debaixo da ponte, um conjunto de linhas de sete cores que acompanham a forma da construção e se unem no centro.  “A ideia foi misturar dinamismo, harmonia, bem-estar e readaptação do espaço, criando uma espécie de olhar sobre o trânsito portenho, em uma avenida de circulação muito intensa que conecta permanentemente as zonas norte e sul”, descreveram. Este arco íris permanente é um pequeno oásis na loucura do tráfico da grande cidade.

Os artistas urbanos

Os artistas urbanos compartilham seus trabalhos em websites, blogs e redes sociais.