Fugidas de Buenos Aires

Estar na Cidade pode mantê-lo ocupado, mas também serve como ponto de partida para fazer viagens de um ou dois dias.

A partir da Cidade, você pode escapar por alguns dias a alguns locais da província de Buenos Aires que ficam a poucos quilômetros. Desde passar um dia completo em uma chácara de polo ou montar a cavalo em um campo aberto até se animar com os esportes aquáticos no Delta. Por isso, abaixo estão algumas sugestões de lugares para visitar aqui perto. 

Tigre

A quase uma hora de viagem em trem separam a Cidade de Buenos Aires de Tigre e Delta del Paraná, uma rede de labirintos de água e ilhas que oferece um infinito de oportunidades para fazer esportes aquáticos, caminhadas a beira do rio ou somente relaxar e passar um dia de spa. Tigre, a localidade principal do Delta é o ponto de partida dos ferries de passageiros até as ilhas, onde há muitos restaurantes e opções de alojamento.

A cidade de Tigre abriga históricos clubes de remo, restaurantes, um cassino e um parque de diversões, além de seu tradicional Porto de Frutos onde é possível caminhar bem perto do rio e adquirir produtos tradicionais e artesanais: desde doces e cestas até decoração e couro.

Para ir, a melhor opção é pegar o trem que sai com muita frequência da estação de Retiro, além de ter algumas linhas de ônibus que também chegam a esse destino.

La Plata

Fundada em 1870, a capital da Província de Buenos Aires foi a primeira cidade da América com um planejamento urbanístico. As ruas de La Plata seguem um padrão de quadrículos com um pequeno parque ou praça a cada seis quadras. Elas também estão numeradas consecutivamente e se cruzam a intervalos regulares por diagonais. A cidade é conhecida como a “Cidade das Tílias” porque estas árvores embelezam a paisagem de muitas de suas ruas.

As atrações para visitar em uma fugida de um dia são muitas: desde a sua catedral neo-gótica até a República de los Niños, um “parque temático da democracia”, nos arredores da cidade, com um parlamento, Palácio de Justiça, porto, aeroporto e hotel de tamanho infantil. Segundo a lenda, Walt Disney se inspirou em uma visita a este parque em 1950 para a criação da Disneylândia. Outro importante ponto de interesse é o Museu de La Plata, da Faculdade de Ciências Naturais, que abriga mais de três milhões e meio de objetos da geologia, biologia, zoologia, paleontologia e antropologia.

San Antonio de Areco

Passando a área urbana que rodeia a Cidade de Buenos Aires, o campo plano dos pampas parece continuar para sempre. Estas planícies foram percorridas e habitadas pelos gaúchos, originários desta zona. Muitas fazendas ao redor de San Antonio de Areco organizam os “dias gaúchos” que homenageiam as habilidades tradicionais gauchescas com atividades de equitação e, quase sempre, servindo um “asado” tradicional. É possível se alojar em uma estância de trabalho e inclusive tentar a sorte jogando polo.

San Antonio de Areco tem um pitoresco centro histórico que abriga o Museu Gauchesco Ricardo Güiraldes, alguns restaurantes tradicionais e ruas de ladrilho que parecem não ter mudado nos últimos 100 anos. O festival anual do Dia da Tradição em novembro faz que Areco receba uma multidão. Há vários ônibus que chegam a cidade da estação de Retiro.

Luján

A apenas 68 km da Cidade, Luján esconde lugares com histórias centenárias para descobrir. A magnitude de sua Basílica Nacional, construída em estilo gótico, contrasta com a simplicidade do estilo colonial do maior Complexo de Museus da América Latina. Tudo marcado pela beleza natural do Rio Luján.

Há diversas atividades para fazer, que vão deste o descanso até a recreação. É possível passar um dia de campo em fazendas, fazer passeios a cavalo e jogar polo. Também há uma grande proposta gastronômica que estão muito perto de seus museus históricos. A Basílica honrando a Virgem de Luján, padroeira da Argentina, reúne milhões de fieis ano após ano, que chegam caminhando para demonstrar a sua fé, tornando-o um destino imperdível.

San Fernando

A menos de uma hora em trem, 30 km em direção ao norte da Cidade, San Fernando mistura a natureza e a história. Dentro de seus limites se encontra um dos edifícios mais representativos do país, o Palácio Sans Souci. Sua arquitetura, inspirada nos cânones do Renascimento de Versalhes, corresponde ao estilo neoclássico francês. Foi construído entre 1914 e 1918 pelo arquiteto René Sergent. Também se destacam o Palácio Belgrano, que tem um romântico aspecto de castelo no seu exterior e a Paróquia Aránzazu, de estilo neo-romântico.

Também é possível visitar as ilhas e passar um ou mais dias na Reserva de Biosfera Delta del Paraná; uma área de mais de 85 mil hectares onde se resguardam e conservam faunas silvestres nativas, como os veados dos pântanos e capivaras. Além de haver empreendimentos agrícolas sustentáveis, atividades artesanais e ecoturismo.