Curso introductorio de la sobremesa porteña
Ao contrário do que muitos pensam, a sobremesa portenha não é de comer, mas sim uma tradição de ficar conversando depois.

Ao contrário do que muitos pensam, a sobremesa portenha não é de comer, mas sim uma tradição de ficar conversando depois de uma refeição. Mas, por que os argentinos terminam de comer e não querem sair da mesa? Muitos dizem que não tem uma explicação aparente. Nós faremos o nosso melhor para tentar explicar.

1. A companhia não se negocia

De dois, cinco ou quinze; o número que você quiser, mas nunca sozinho. A sobremesa se fundamenta em compartilhar um lindo momento com outros. Você se encontra sozinho comendo a sobremesa? Então chame alguém pelo telefone, alguém querido e comece a falar sobre a vida.

2. Pratos em cima da mesa.

A mesa pode ser redonda, quadrada ou retangular. Pode ou não haver toalhas, bolachas de copos e cestas para o pão. Mas o que sim é condição necessária para começar a sobremesa (uau, que sérios!) é que os pratos continuam sobre a mesa, como testemunhas das infinitas anedotas e piadas dos protagonistas. A medida que a conversa avança, alguém generoso se encarregará de tirá-los e começar a lavar enquanto o resto lhe faz companhia.

3. Conversas simultâneas.

A quantidade de conversas paralelas em uma sobremesa é proporcional ao número de participantes. A lógica linear do discurso desaparecerá e, pelo contrário, prevalecerá o interlocutor que mais entusiasmo deposita em seu relato. Na sobremesa se gera um ambiente em que todos se sentem cômodos e compartem suas reflexões. Se você insistir um pouco, há os que dizem que até os animais de estimação respondem você.

4. Assunto recorrente: tudo.

São as 22h45 de uma quinta-feira e um grupo de amigos termina de comer um asado. Durante as próximas duas horas, nesta mesma mesa, teremos um monólogo sobre o dia de trabalho de Juana, uma análise sobre o crescimento da indústria cinematográfica nigeriana por parte do Javier e, como sempre, uma memória da vez que a Sofía tropeçou e caiu na piscina (no inverno) da casa de seus sogros. Como antecipamos, um pouco de cada coisa.

5. Dica: cervejas e vinhos estendem a sobremesa.

Sobremesa porteña

Se a comida foi acompanhada com um tubo de tinto ou uma loira bem gelada (gíria para nos referirmos ao vinho tinto e a cerveja), então simplesmente continuem com o mesmo ritual. Agora, se você se hidratou com uma água enquanto comia a carne com salada, ao retirar os pratos é importante abrir a bebida que mais lhe apeteça e celebrar uma nova oportunidade para se juntar.

6. Fechamento convencional: "Continuamos conversando amanhã".

Sobremesa porteña

Não importa quantas horas durou, a sobremesa parece nunca ter um verdadeiro fim, quase como se fizéssemos um loop eterno de uma música. É que sempre ficamos com vontade de seguir conversando um pouco mais. Assim que damos um beijo no rosto (sim, para você que ainda não sabia, aqui todos nós nos beijamos) e "continuamos conversando amanhã".


Conheça um pouco mais sobre nossa gastronomia.